José Hiran da Silva Gallo

PORTO VELHO – A mudança é algo inevitável para o homem. Trata-se de um processo presente na vida de todos, que ocorre em diferentes momentos e maneiras. O próprio ato de viver implica em estar aberto à quebra de paradigmas de vida que, via de regra, nos leva ao crescimento pessoal.

Na atualidade, com a rapidez da troca de informações, os avanços da tecnologia e os ajustes das dinâmicas em sociedade, as renovações acontecem de modo muito mais acelerado. Por isso, todos devem estar preparados e atentos para o surgimento de contextos que exigem a capacidade de responder, prontamente, aos desafios do mundo moderno.

De modo semelhante, as mudanças também acontecem nas organizações. Dentre fatores que geram esses processos, está a sucessão de ciclos de gestão que, por sua vez, envolvem adaptações de todos os membros de um grupo com a forma de lidar – institucionalmente – com seus pares e com a sociedade.

Em 1º de outubro, assistimos o início de uma mudança deste tipo no Conselho Regional de Medicina do Estado de Rondônia (Cremero). Após um processo eleitoral democrático, marcado por discussões construtivas e positivas, um novo corpo de conselheiros assumiu a responsabilidade de coordenar as atividades dessa autarquia, no período de outubro de 2018 a setembro de 2023.

Os integrantes da chapa “Com o médico, pela medicina” iniciaram, assim, um tempo onde deverão se dedicar à defesa dos interesses dos médicos, dos pacientes e da profissão, oferecendo o melhor de seus esforços para que a ética e a justiça sejam valorizadas em sua plenitude.

Como representante dos médicos de Rondônia no Conselho Federal de Medicina (CFM) e um dos integrantes dessa chapa que tomou posse sinto-me duplamente feliz. Primeiro, por ser testemunha da forma como o grupo eleito encara sua missão, expressando seu interesse em dialogar, educar e oferecer suas contribuições para um novo tempo na saúde do Estado.

Da mesma forma, tenho a satisfação de perceber o interesse e a motivação dos médicos rondonienses em colaborarem ativamente, junto ao Cremero, com as discussões sobre os rumos da assistência e da defesa da medicina em nível nacional, junto ao CFM.

Naquela autarquia, podem contar com todo meu apoio, permitindo, dessa forma, que as manifestações dos profissionais de Rondônia em benefício da valorização da medicina e da melhoria da saúde e do País sejam ouvidas e levadas em consideração nos debates nacionais.

Diante desse novo ciclo de gestão no Cremero, aproveito para saudar aos conselheiros recém empossados – efetivos e suplentes. Destaco de forma especial um deles: meu filho, Hiran Gallo, um médico jovem e talentoso que decidiu dar o seu melhor em favor da medicina no Estado.

Parabenizo a ele e a todos os outros membros do Cremero pela sua representatividade e legitimidade. Desejo a todos força e sabedoria em cada passo e que nossas famílias compreendam as ausências e horas dedicadas à vida conselhal.

Considero também mais do que oportuno fazer uma menção ao relevante trabalho conduzido pela gestão encerrada, ressaltando a atuação dos conselheiros que ocuparam a Presidência do Cremero, no período de 2013 a 2018: os nobres colegas Rodrigo Almeida, Cleiton Bach e Andrei Leonardo Freitas de Oliveira, a quem coube a missão de liderar o grupo nos últimos meses, sempre com sabedoria, dedicação, equilíbrio e grande competência.

Finalmente, vale lembrar que há outros processos de mudança em curso em nível nacional. Por meio deles, é grande a possibilidade de que ciclos diferentes sejam abertos em outros espaços de poder e influência.  Dessa forma, na iminência da abertura dessas janelas de oportunidade, é hora da população, inclusive os médicos, de refletirem sobre suas escolhas, as quais poderão permitir o aperfeiçoamento e a correção de rotas que permitirão ao Brasil traçar um capitulo de conquistas.

* Diretor-tesoureiro do Conselho Federal de Medicina; doutor e pós-doutor em Bioética