Candato, cas coisa, confô…

MONTEZUMA CRUZ

Aí, cumpoco ele chegou em casa.
Dali a pouco.

Ele viajou cuá Cleusa.
Ele viajou com a Cleusa.

Cadê o ceular?
Onde está o celular?

Foi aqui candei maJulia.
Foi por aqui que andei com a Julia.

Cum 60, ela se apusenta; ele, cum 65.
Com 60, com 65.

Tu, cumamigo dele, avise…
Tu, como amigo dele, avise.

Ele é candato a vereador em Natal.
Ele é candidato.

Chegu lá, eu dô uma ligadazinha i u sinhô vê.
Quando chegar lá, eu ligo.

Cheguim casa, tóbaim.
Chego em casa, tomo banho.

Confô um diadesse, fugiram de lá.
Quando foi um dia desses.

A sogra dela entrocas coisa.
Com as coisas.

Cas fruta i us biscoito. Ta tudo lá dentro da cadeia.
Com as frutas.

Ribamar vem sendo um críticoduro do atual prefeito.
Ribamar vem sendo crítico radical do atual prefeito.

[Parte do meu futuro livro Ao meo Dia, no qual descrevo o jeito nortista e nordestino de falar.  Captei ainda o linguajar do cotidiano de Rio Branco, Porto Velho, capitais que alimentam miscelânea de sotaques, destacando-se o modo de falar desta parte do grande norte brasileiro e o dos migrantes nordestinos.
Adicionei-lhes um pouco do falar paraibano, do natalense, fluentes em todos os quadrantes do Distrito Federal, onde morei dez anos e ouvi a maior parte das conversas que me forneceram matéria-prima.
Eles ditam regras, com cacófatos, pleonasmos, verbos conjugados pela metade ou misturados e palavras às vezes alteradas]. Voltarei a partir dos sons com a letra A.