ARIQUEMES – O intenso período de chuvas – o conhecido inverno amazônico – vem revelando o quão frágil está a BR-364, espinha dorsal rodoviária de Rondônia, Acre e Amazonas e a urgente necessidade de sua completa restauração. No últimos três meses já foram registrados várias ocorrências que deixam a rodovia à beira do colapso total.

Primeiro foi a ponte em Riozinho, essa semana foi a cabeceira a ponte em um igarapé entre Ariquemes e Jaru. Hoje, outro problema no trecho entre Porto Velho e Ariquemes.

Imagens em vídeo e foto divulgada por transeuntes da BR-364 e disponibilizado pela Polícia Rodoviária Federal mostra um trecho da rodovia – quilômetro 451, antes do trevo que dá acesso a Rio Crespo – sendo invadido pelas águas do rio Jamary.

Se o rio continuar subindo, o trecho será interditado, criando mais um grave problema ao estado.

Além disso, a cheia do Rio Jamari pode comprometer o acesso de mais três municípios e isolar totalmente Alto Paraíso. A RO-257, principal via de acesso a essa cidade, já está interditada. Na BR-421, o Jamari está acima do nível e já encostou na ponte que liga Ariquemes a Monte Negro, Campo Novo e Buritis.

Uma ponte iniciada em fevereiro de 2017, que seria a solução para mais de 150 mil moradores de da região está isolada no meio do rio.

Na BR-364, que dá acesso a Alto Paraíso, na altura do km 541 da BR-364, o nível da água subiu e carros pequenos já tem dificuldade para passar.

A atual ponte construída no início da década de 80 é de mão única e fica ao lado da nova ponte em construção. Segundo o DER, essa será mantida para a travessia de pedestres e ciclistas.

Veja os vídeos: