Sérgio Pires

OPINIÃO DE PRIMEIRA – Há algo de novo, surpreendentemente novo, na história sem fim da reconstrução da BR-319, que liga Porto Velho a Manaus. Não é mentira. Não é invenção. É a mais pura verdade: o Ministério Público Federal, que sempre foi um dos grandes inimigos da obra, no mesmo nível das ONGs nacionais e internacionais que mandam na Amazônia e com o Ibama, mudou de lado. Isso mesmo! Numa reunião realizada na cidade de Careiro, cerca de 100 quilômetros de Manaus, representantes do MPF do Amazonas assinaram carta aberta, ao lado de várias autoridades e representantes de entidades e instituições, todos pedindo a adoção de providências administrativas para início das obras de pavimentação e reconstrução do segmento C da rodovia, entre a sede do município de Careiro e a comunidade do Igapó-Açu, que já possui licença ambiental desde 2007. Ora, isso significa que se há apoio para este segmento, por que não haveria para todos os cerca de 450 quilômetros que precisam ser recompostos, em todo o trecho central da rodovia? O envolvimento de políticos, da Assembleia Legislativa, de empresários e representantes de várias entidades, agora com aval do Ministério Público Federal do Amazonas, sem dúvida dá um alento para que a obra possa começar a se tornar realidade. Até agora, os maiores esforços eram feitos por rondonienses, principalmente pelo empresário e senador Acir Gurgacz. Procurado para falar sobre a novidade, através da sua assessoria, Gurgacz,  contudo, não quis se pronunciar sobre o assunto.

O engajamento dos amazonenses, em peso, certamente pode ser decisivo para que a obra se torne realidade. Há décadas adormece nas gavetas do Ibama, vários pedidos de licenciamento ambiental para que a obra seja realizada. Nos últimos 20 anos, quando o domínio das ONGs se acentuou na região, tudo piorou. Os governos petistas fizeram questão de não tocar o assunto em frente, mesmo com a importância da rodovia, que, ligando Porto Velho a Manaus por terra, representaria um grande avanço para a região. Manaus receberia grande parte da produção rondoniense, principalmente da região do entorno da Capital, pagando preços muito mais baratos e influindo diretamente na diminuição do custo de vida da capital manaura. Ao mesmo tempo em que se exige o inicio das obras, as entidades que assinaram a carta aberta propuseram também a criação de uma Área de Proteção Ambiental no entorno da rodovia, para garantir que não haverá agressões ambientais na região. Aliás, isso já poderia ter sido acertado duas décadas atrás e a estrada, protegida, cuidada, já teria ajudado muito o desenvolvimento regional. Mas, como sempre se priorizou as ideologias e os interesses das ONGs, principalmente as internacionais, houve toda essa demora. Agora, parece, as coisas começaram a mudar. Até que enfim!

MAIS ROUBALHEIRA, MAIS PRISÕES…

Mais uma vez descobre-se falcatruas em obras públicas. Agora, foi em parte dos serviços de recuperação e restauração da BR 364, em Rondônia e Acre. Operação da Polícia Federal realizada nos dois estados, nessa quarta, prendeu pelo menos sete pessoas e apontou superfaturamento em obras com a empresa vencedora da concorrência, que ganhou um contrato de mais de 186 milhões de reais. Dessa vez, a operação não foi espalhafatosa e nem expôs os denunciados, que só poderão ser considerados culpados depois do encerramento das investigações, do processo judicial e de eventuais condenações. Mesmo assim, é mais uma ação que deixa a todos perplexos. Mesmo com tudo o que está acontecendo em nosso país, mesmo com a Operação Lava Jato expondo roubalheiras infinitas e de bilhões de reais afanados dos nossos impostos, pagos com tanto trabalho e tanto suor, as quadrilhas continuam a agir.  Mais uma vez se torna vital não só a manutenção como a ampliação da Lava Jato, para fazermos uma limpeza geral nesse país de tantos ladrões, de tantos corruptos, de tantos canalhas. Eles perderam a vergonha e o medo. Preferem ir para a cadeia do que viver honestamente. Pois que os culpados apodreçam nas celas e que sejam obrigados a devolver cada centavo do que roubaram, com juros, correção e multas.

O MDB E A NOVELA MEXICANA

A novela mexicana (cheia de surpresas e atos dramáticos, com uma pitada de canastrice) em que está se transformando a briga interna no MDB, continua cada vez mais acirrada.  A ala liderada pelo senador Confúcio Moura já deu ultimato à direção da sigla, em Rondônia, mas não foi ouvida. O obstáculo final para negociações de mudança de comando seria, segundo os “confuncistas”, o atual presidente interino, Tomáz Correia. O próprio Valdir Raupp, segundo fontes do mesmo grupo, estaria disposto a abrir mão, para manter a unidade partidária. Tomáz Correa alega que está tudo em paz na sigla. Raupp não se pronuncia publicamente desde o final da eleição do ano passado. A pressão de Confúcio Moura é grande. Ele tem comunicado a todos que o visitam em Brasília e durante encontros nos municípios rondonienses, quando os visita, que está extremamente insatisfeito com o partido e pensa em sair dele em breve, caso o quaro atual não mude. No último final de semana, em seu Blog, Confúcio voltou a criticar duramente a situação do diretório estadual emedebista. Está com um pé fora.

SEM NOMES NO CONGRESSO

Aliás, o senador e ex-governador por dois mandatos pode sim esvaziar bastante o partido, caso o abandone. Levaria consigo o único deputado federal (Lúcio Mosquini, que, aliás, é o nome apontado para presidir o MDB com possibilidades de unir novamente todos os emedebistas). Se ambos caíssem fora, o MDB de Rondônia ficaria sem representante na bancada federal no Congresso pela primeira vez, desde a redemocratização do país. Só voltaria a ter representante nessa legislatura, caso Léo Moraes vencesse a eleição em Porto Velho, no ano que vem. Em seu lugar, assumiria Marinha Raupp.  É uma possibilidade real, mas só isso: uma possibilidade. Sairia também com Confúcio um dos mais destacados nomes do partido na Assembleia, o deputado José Lebrão. Mais que isso, o MDB poderia perder pelo menos oito prefeitos, que já teriam confirmado apoio a Confúcio e ainda perto de 50 vereadores. “Se o Confúcio sair, o MDB de Rondônia vai à falência política”, resumiu uma importante liderança do partido, Os dados estão sobre a mesa…

SÉRGIO MORO AGRADECE A EVERTON LEONI

Na semana passada, durante comentário  num dos programas de maior audiência da TV rondoniense, (SIC NEWS – SICTV/Record) Everton Leoni fez uma defesa intransigente da Operação Lava Jato e do ministro Sérgio Moro. O governador Marcos Rocha, que assistiu ao programa, gravou o comentário e o enviou a Moro. No depoimento, Everton lembrou de sua defesa,  em vários comentários, de que não é mais possível vivermos em meio a tanta corrupção, com a lapidação do patrimônio brasileiro, principalmente nos últimos tempos. E falou alto para que a Lava Jato continue. “Todos esses crimes produziram miséria no nosso país, 14 milhões de desempregados” e muitos outros problemas. Por isso, a ação de operações de limpeza do Brasil, liderada por Moro, merecem elogios.  Dias depois, num encontro com Moro, quando foi tratar de assuntos de interesse do Estado, o senador Marcos Rogério foi informado pelo ministro que ele havia assistido ao vídeo recebido do Governador rondoniense e estava muito agradecido. Ao ponto de ele, Sérgio Moro, gravar também um vídeo agradecendo pessoalmente ao apresentador. A participação de Moro no SIC News, com o agradecimento, foi ao ar nesta terça à noite. Veja o vídeo pelo link https://youtu.be/QLiEn9-UcLc

PREVIDÊNCIA: BANCADA É A FAVOR

Seis a favor, dois contra. Esse foi o resultado da votação da Reforma da Previdência na bancada da Câmara Federal de Rondônia. Coronel Chrisóstomo, Lúcio Mosquini, Jaqueline Cassol, Mariana Carvalho, Silvia Cristina e Leo Moraes aprovaram o texto do relator. Contra votaram apenas Mauro Nazif, que sempre foi contra a Reforma e Expedito Netto, do PSD, que cumpriu compromisso com seus eleitores de não apoiar a mudança. Enfim, aprovada em primeira votação, por ampla maioria dos votos (379) e certamente o será em segunda, o texto parte para votações no Senado. Lá, é muito provável que os três senadores votem a favor. Marcos Rogério já abriu seu voto. Confúcio Moura também vai seguir no mesmo caminho. Acir Gurgacz, do PDT, ainda não anunciou oficialmente sua posição, mas em várias ocasiões tem deixado transparecer que seguirá seus pares. Os onze representantes de Rondônia no Congresso Nacional têm divergido em diferentes votações, cada um seguindo seus posicionamentos políticos e orientações partidárias. No caso da Reforma da Previdência, há uma clara maioria a favor das mudanças propostas, que podem representar a chance de que o país não quebre nos próximos anos e que milhões de aposentados  não fiquem sem o dinheiro da Previdência.

GASOLINA A MENOS DE 4 REAIS

Já tem posto vendendo gasolina a menos de 4 reais. Isso mesmo. Em Porto Velho, depois de longo período em que os combustíveis só subiam, chegando em alguns momentos mais perto dos 5 reais do que dos 4, os preços estão em queda há pelo menos duas semanas. Em todo o país, a tendência da diminuição do litro do óleo diesel, da gasolina e outros derivados tem se acentuado. Na Capital, há postos vendendo o combustível, tanto a gasolina aditivada quanto a comum, dentro de uma faixa dos 4,10 a 4,18 centavos. Na tarde da quarta-feira, pelo menos um posto, localizado entre as avenidas Rio Madeira e Amazonas, baixou o valor para 3,99. O próximo preço a menor que pode chegar ao bolso do consumidor é o do gás de cozinha. Apenas com o anúncio do governo federal de que começa a trabalhar para acabar com o monopólio da Petrobras, já se fala que a botija pode começar a chegar menos cara já nas próximas semanas. A previsão é de que, ao abrir o mercado para a concorrência de vários fornecedores, o governo brasileiro espera uma diminuição de até 40 por cento no preço da botija. Pois que venha a disputa pelo mercado. Urgente!

PERGUNTINHA

Você, eleitor rondoniense, acha que a maioria dos membros da bancada federal que votou a favor da Reforma da Previdência estava certa ou ficaria ao lado da dupla que foi contra, na votação do primeiro turno?